5 dicas para organizar um processo seletivo a distância

5 dicas para organizar um processo seletivo a distância

Por conta das tendências da área, os setores de RH têm aderido a modelos mais tecnológicos dos processos desempenhados. Automação, integração de equipes, auxílio em gestão, até a parte de seleção e recrutamento. 

Já havia muitas empresas realizando processos seletivos a distância, com uso de videochamadas, por exemplo. Esse modo está em alta pela redução de custo tanto para a empresa quanto para o candidato.

A pandemia do novo coronavírus, que exigiu distanciamento social, acelerou essa transformação. Agora, a maioria das empresas prefere o processo feito desta maneira.

Além dos custos, um grande benefício proporcionado pelo processo seletivo à distância é o maior alcance de candidatos. É possível entrevistar pessoas das mais diversas localidades, sem maiores gastos com deslocamento.

A empresa pode ter a oportunidade de ter contato com um talento que, sem a tecnologia, não teria interesse devido à geolocalização. Esse tipo de processo seletivo pode ser a chance de agregar ainda mais valor à sua equipe.

Mas como elaborar o processo seletivo à distância?

1- Planejamento

É importante planejar todos os passos que o RH pretende ter dentro deste processo. Assim como as qualificações esperadas para cada vaga específica. 

O planejamento deixa mais fácil a triagem de candidatos e a metodologia utilizada. Assim como facilita para o interessado se vaga se cabe nas competências dele. Descreva e confirme com o contratante todos os benefícios, carga horária, horário de trabalho, enfim, tudo o que for possível. 

Veja se será necessário algum teste além da seleção de currículos e carta de apresentação. Normalmente, vagas muito específicas, como na área de programação, precisam de um teste prático para validar os conhecimentos do candidato.

Prepare todos os aspectos para poder divulgar a vaga, analisar propriamente os candidatos e seguir com entrevista e contratação.

2- Divulgação da vaga

Se o processo seletivo é digital, o mais lógico é que se divulgue a vaga em meios digitais. Tente dispor a oportunidade em diversas plataformas diferentes, como sites de recrutamento e portais institucionais. Use a descrição detalhada para facilitar o processo.

É interessante colocar a vaga nas redes sociais da empresa contratante também. Pode ser uma ótima chance de encontrar profissionais compatíveis com os valores esperados, uma vez que já são seguidores da página.

3- Triagem 

Analise o perfil de cada candidato pelo currículo para filtrar os que se adequam e os que não se adequam na vaga. Algumas plataformas de recrutamento realizam essa triagem, para deixar mais fácil para a empresa. 

Contudo, podem haver erros nestes meios, que prejudiquem o processo. Portanto, separe um tempo e verifique pessoalmente se não deixou nenhuma pessoa com qualificações desejadas passar.

Uma estratégia que vem sendo usada em processos de recrutamento durante a triagem é a verificação das redes sociais do candidato. As redes funcionam como vitrines de comportamento. É interessante checar para ver a estabilidade e comportamento do candidato. 

4- Análise comportamental

Com a triagem feita, é possível prosseguir com o processo com candidatos que se encaixam mais na vaga. Mande um e-mail ou mensagem através da plataforma de recrutamento parabenizando o candidato e o convidando para mais um passo do processo.

Peça para que os selecionados realizem um teste comportamental. Você pode utilizar softwares que auxiliam na gestão da análise dos diversos perfis. Essas ferramentas automatizam a escolha dos candidatos que estão dentro do esperado.

Após indicar as pessoas que mais se adequam à vaga, procure confirmar a experiência e conhecimentos através de uma entrevista.

5-  Entrevista

Após toda essa seleção, o número de pessoas que são adequadas para a vaga deve cair bastante, deixando menor a lista para entrevistar. Isso facilita com que não se gaste tanto tempo neste processo.

A entrevista é essencial para avaliação desses candidatos. É o momento de contato com a pessoa real, não com um currículo ou testes. 

Escolha alguma ferramenta que possibilite a entrevista à distância, como Zoom ou Google Meet. Tenha certeza que eles receberam e confirmaram o convite para a entrevista com os direcionamentos de como participar.

Garanta que a sua conexão está adequada para uma videochamada de qualidade. Do contrário, pode haver alguma interferência que venha a prejudicar a conversa.

Bônus

Se a sua empresa for adepta à tradicional dinâmica de grupo, saiba que é possível fazer mesmo remotamente. Claro que fica um pouco mais difícil de avaliar a interação entre as pessoas. Mas existe a possibilidade.

Diversas dinâmicas utilizando uma folha de papel com caneta, até máscaras já existem. Basta dar uma pesquisada. Mesmo que a distância, é possível quebrar o gelo, analisar liderança, interação e outros aspectos.

A pessoa responsável pelo recrutamento deve escolher algo fácil, que seja acessível para todos. Se o candidato precisar de materiais para a atividade, é importante enviar um e-mail ou mensagem aos candidatos, alguns dias antes, explicando que haverá uma dinâmica e os itens necessários. Dessa forma, todos conseguem se preparar antecipadamente.

A modernização dos processos não começou durante a pandemia, apenas foi acelerada. A quantidade de recrutamentos realizados à distância tende a crescer. Por isso, é necessário que sua empresa esteja preparada para lidar com isso. 

Caso não esteja, podemos te ajudar! O Grupo Veralana tem mais de 20 anos de experiência na área de Recursos Humanos. Utilizamos uma metodologia própria, focada em soluções customizadas para as necessidades de sua empresa. Estamos alinhados com as tendências do mercado e preparados para identificar talentos em processos de recrutamento e seleção.

Se interessou? Entre em contato conosco. 

About the author

Pedro Neder:

0 Comments

Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Deixe uma resposta